quarta-feira, 3 de junho de 2009

Os piores de 2008/09


Nesta altura do ano é comum ver-ser por aí várias eleições dos melhores do ano, equipas ideias etc. e tal. Acho justo que assim seja e que se reconheça o valor a quem o demonstrou durante a época, contudo, também acho que indispensável eleger aqueles que ficaram aquém das expectativas e, por isso, vou começar por eleger aqueles que foram os piores da temporada, antes de escolher o meu «Dream Team».

Para «início de conversa» destaco António Oliveira, presidente do Estrela da Amadora, como pior Presidente do Ano. Outros nomes poderiam perfeitamente merecer esta eleição, mas pior do que perder campeonatos ou descer de divisão, é deixar aqueles que suam a camisola sem receber um tostão furado, por mera incapacidade para gerir um clube de futebol.

Na categoria de Pior Treinador, confesso que me sinto indeciso entre Ulisses Morais, da Naval 1º de Maio, Quique do Benfica, e Manuel Cajuda do Vitória de Guimarães. Nesta altura alguns leitores que sabem que admiro as qualidades do vimaranense estão a pensar que mudei de ideias. Nada disso, Cajuda é para mim um dos melhores treinadores portugueses da actualidade, mas depois da brilhante campanha da última época esperava-se mais do Vitória, pelo menos um apuramento para a UEFA e Cajuda tem a sua responsabilidade, pois se não teve grande ajuda da direcção, também é certo que falhou em algumas aquisições.

Ulisses aparece nesta lista porque, depois de um início prometedor, a Naval veio por ali a abaixo e acabou em 13º lugar. Se o Campeonato ainda tivesse 34 jornadas, descia de divisão?!
Porém, Quique leva vantagem e vence a distinção. Um ano passou sem que os jogadores consigam aproximar-se do que lhes pede um treinador. Durante o mesmo período os analistas viram-se gregos para perceber o que este lhes pedia. É obra! Quique Flores é assim o Pior Treinador do Ano.

Vamos então à formação do pior 11 do ano. Na baliza fica Stojkovic, guarda-redes que o Sporting emprestou a meio da temporada ao Getafe. Tudo porque custa ver alguém que até tem talento, desperdiçá-lo de forma ignóbil. Na lateral-direita temos o também «leão», Abel, que ganha por pouco a Sapunaru do FC Porto. O portista não é grande coisa, mas para se perder o lugar para o Pedro Silva é preciso estar a jogar-se muito mal. Do lado esquerdo da defesa surge o inigualável Benítez do FC Porto. Isto claro se o classificarmos como jogador de futebol. No centro da defesa temos Marc Zoro, que o Benfica emprestou ao Vitória. Não serve para clube grande, nem para pequeno, o que foi que viram nele quando o contrataram? A acompanhá-lo está Stepanov do FC Porto que venceu a corrida a Tonel do Sporting. Este recebe a nomeação por me ter enganado durante o Europeu de Sub-21, onde parecia ser um jogador de enorme futuro. Afinal, se não fosse a Taça da Liga e a Intercalar, teria feito apenas um jogo.

O trinco desta equipa é Pelé do FC Porto. Acabou emprestado ao Portsmouth de Inglaterra e ganha a distinção pelos mesmos motivos de Stojkovic. Ainda no meio campo cabem perfeitamente Pablo Aimar do Benfica (embora a culpa seja mais de quem o contratou do que do próprio) e um dos jogadores mais macabros do nosso campeonato, o portista Guarín, que ainda ninguém - incluindo o próprio - percebeu muito bem se é trinco, médio centro ou médio ofensivo.

O trio de atacantes começa obviamente a ser formado pelo senhor 7 milhões, vulgo Javier Balboa. Para o ano aproveitem-no nos 100 metros que ele fica perto do Usain Bolt. Na esquerda, apesar de simpatizar com a figura, tenho que colocar Tarik do FC Porto. Depois da brilhante época que fez em 2007/08, não se esperava um rendimento tão pobre. O goleador (ou não!) desta equipa é nada mais nada menos do que Yannick Djaló. O sportinguista prometeu muito na pré-temporada e foi mesmo o herói da conquista da Supertaça, mas depois eclipsou-se.

1 comentário:

Francisco Chaveiro Reis disse...

Para mim Quique é pior treinador porque com tanto dinheiro e "nomes" não fez nada de bom.

Stojkovic é uma boa escolha para os piores. Mas, para o quarteto defensivo escolheria Abel,Benitez,Stepanov e Grimi (sei que tenho dois lat esquerdos mas não gostei das laterais do meu Sporting)

No meio campo concordo com Pelé e Aimar (se bem que a dez a temporada tivesse sido bem melhor). O terceiro é Romagnoli

No ataque ponho Di Maria (um grande golo não chega), Balboa (tanto dinheiro mal gasto) e Postiga (pólvora seca).